Google+ Followers

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Estudar é para Todos e Trabalho também.

Ainda hoje nos deparamos com situações absurdas em relação ao estudo, o que nos preocupa é de como estar a situação de que a Educação é para Todos, na realidade muitos em si tem um certo receio de que possa ser capaz de enfrentar de cara os estudos, por causa de certos preconceitos como a idade por exemplo tem sido uma das consequencias disso. Muitos não vão estudar porque acham que já passou da idade ou até mesmo por falta de estímulo dos próprios amigos e família, mas não é bem assim, no mundo escolar há um lugar  para Todos de direito, as faixas etárias são divididas de acordo com a idade, nas escolas são aceitas pessoas de todas as idades , não importa sua idade, seja o filho, a mãe , o pai, o avô, a avó, todos tem o direito de crescer na vida, na escola, no mercado de trabalho e diante da sociedade.
Vivemos num mundo pós-moderno com várias idéias diferentes, pessoas pensando diferente, cada um deve fazer seu papel na sociedade e isso faz uma grande diferença no mundo atual. Seja qual for seu grau de estudo, sua idade, você pode sim ser mais um a contribuir para melhorar a Educação neste país, uma Educação que precisa ser pensada, planejada, ter pessoas consciente de que a família é o início de uma estrutura de boa Educação, e depois de tudo isso vem a sociedade que contribui muito para isso acontecer, mas se a sociedade for a primeira a ter preconceito de que pessoas com idade avançada não tem  mais direito de estudar, nem de trabalhar no seu primeiro emprego, ou até os jovens por não terem experiências e  não  poder ter o seu primeiro emprego, fica difícil entender onde essa modernização quer chegar.
Para se chegar a uma boa conclusão de como se ter bons  exemplos de uma sociedade civilizada com direitos iguais, devemos ter consciência de que estudar e trabalhar é direito de Todos, não importa sua idade e nem seu grau de renda, a vida deve ser de oportunidades e não de portas fechadas.
 Existem também bons empregos, do mais simples até o mais sofisticado, por isso quem tem emprego, seja qual for deve valorizar suas profissões, seus patrões, a relação entre patrão e empregado deve ser harmônica e de confiança , e todas profissões devem existir união, valorização, confiança, cumplicidade e saber o lugar de chefe e de empregado, igual a relação de professor e aluno, o professor manda na sala de aula, mas sabe que o aluno também tem suas opiniões, e cada aluno opina diferente, e cada professor planeja diferente agir na sala de aula,desde que haja um clima harmônico para ambas partes é muito bom.
Sabemos que o governo tenta melhorar a Educação e o mercado de trabalho, mas muitos ainda fecham essas oportunidades por puro preconceito, isso é uma vergonha para nosso país que tem ainda tanta gente com uma boa estrutura na consciência, as oportunidades existem para poucos que luta até conseguirem com muito sacrifício e as vezes não são bem reconhecidos.
Sei que o conceito de Educação e de Mercado de Trabalho, é bem mais que isso, não é especificado somente  desta forma citada acima, o que quero dizer é sobre um pouco da minha reflexão, opinião e idéia sobre o direito de estudar e de trabalhar de um povo. Afinal o povo tem direito de falar , de opinar, de dizer o que realmente se passa no cotidiano, as ideias novas devem surgir para contribuir não como conceito único, existem diferentes opiniões e devem ser respeitadas.
Autora: Adaildes Alves Moreira

terça-feira, 3 de maio de 2011

O Julgamento Errado

Tudo ia bem na vida de Dina, com o passar do tempo o casamento já não tinha tantas novidades como no início ,é que seu marido lhe trazia agrados bons como : bombons finos, flores e algo mais...O marido chegava do trabalho e era aquele carinho só.
O intrigante disso,  foi a mudança repentina de seu marido, parecia outro homem, é claro que antes do casamento ele tinha lá seus defeitos, tinha muito ciúmes de Dina, principalmente que Zico era o causador do tal ciúmes, pelos galanteios a ela nada demais. A coisa piorou depois mesmo da boa fase do casamento, para piorar a irmã de Lucas a Zica colocava desconfiança que fazia ele acreditar que sua bela esposa tinha algo com outro homem.
 o marido de Dina parecia um psicopata de julgamentos, fazia questão de vê-la triste e chorando pelos cantos da casa, cada dia era uma desconfiança atrás da outra e sendo que ele que era um tremendo sacana, vivia traindo Dina com qualquer mulher.
Lucas um homem arrogante, durão e metido a machão pegador fazia galanteios para as mulheres na frente de Dina, o celular do homem tocava sem parar , quando Dina atendia o telefone as mulheres desligavam e quando ele atendia só falava:_Tudo bem, ok,sim, fala, estarei lá, e nunca dizia coisa séria, deixava algo estranho no ar como se fosse um encontro marcado.
Cada vez mais era completamente absurda a vida dos dois juntos, ela sujeitava as malícias e traições sem direito de falar, se falasse era ameaçada por ele, tudo acontecia diante de seus olhos , o homem não lhe fazia mais nenhum agrado , fazia questão de colocar defeitos em Dina, o principal assunto era que ela havia engordado, não dizia nenhum carinho, fazia o julgamento errado sobre ela direto e sendo que era um infiel traidor, cruel e valentão, puro machista!
_Dina uma mulher boa, só lhe faltava atitude de sair daquela vida cheia de maldade, foi a vida dela, muitas mulheres passam pela vida como Dina tem que abrir os olhos, a mulher hoje tem suas conquistas, não precisa passar por tantas desavenças da vida dizia Felícia.
Dona Zelda também achou um absurdo, o absurdo que vivia aquela pobre mulher:_Quanta maldade num homem, casa  e depois dar uma vida cheia de sofrimento, eu não suporto vê tanta ignorância numa pessoa, pobre Dina deve sair logo desta vida, o casamento não lhe faz bem, é melhor ela estudar e trabalhar do que ficar com este sem vergonha que  a trai descaradamente e ainda  mais que não respeita Dina como pessoa, vê ela como objeto de uso,usa e no outro dia despresa dizendo que tem mulheres lindas e interesantes lá fora.
Autora: Adaildes Alves Moreira

Comédia: Um dia você cospiu para Mim, um dia Alguém cospirá para você!

 Joca ao  sair na rua, Dona Quitéria ficava logo espionando onde ele ia e logo fazia seus pigarros e cospia de preconceito, porque Joca era gay e ela era uma mulher daquelas que não tolerava nada, sabia como ser uma malvada junto com os amigos da vizinhança e até pessoas  de um pouco mais distante dali se juntava as maldades de Quitéria.
Quitéria: _Veja Paulo, onde está indo aquele sem vergonha! Acho que já vai procurar alguma casa para se infiar, deve ser hoje um daqueles dias que eles se reunem para fazer o pecado.
Paulo:_E que você tem haver com isso, problema dele, a vida é dele, já para sua lavagem de roupa sua fofoqueira!
Quitéria:_Hum, onde já se viu!( e cospiu  em direção a janela).
Paulo:_Você é muito esquisita Quitéria.
Quitéria:_ Você que é Paulo, vive apoiando estes homens que querem ser mulher.
Paulo: _Você é muito preconceituosa, já te disse que no mundo tem lugar para todo mundo, um dia você cospe para  eles, um dia as pessoas podem ter tanto nojo de você, você se arrependerá de ser tão mesquinha, egoísta e malvada!
Quitéria:_Aqui na Terra meu filho, só tem injustiça, o povo quem manda, fazem o que bem querem com o povo, não tem justiça nenhuma!
Paulo: _Tem justiça sim," Deus tarda mais não falha",Um dia você pagará pela sua língua comprida!
Quitéria: _È talvez você tenha razão, eu não entendo por qual motivo eles tem quer ficar assim tão diferente? Imita as mulheres, fala estranho, não entendo!
Paulo:_Você sabe Quitéria que temos que conviver com as diferenças, e quando aceitamos elas não significa que aceitamos coisas erradas, aceitamos as pessoas como um Ser com suas diferenças e não o significado dele ser certo ou errado, devemos mulher aceitar as pessoas como elas são, agora se a pessoa estiver fazendo coisa errada aí sim devemos conversar e não agredi-la fisicamente e mentalmente igual você está fazendo, se você abre a janela, cospe , joga algo nele o Joca, fala mal dele , isso é errado você deve reconsiderar seu jeito para com ele.
Quitéria:_Eu  agora sei que fui muito injusta com o Joca, obrigada por me orientar!Vou  marcar um dia para eu pedir desculpa o Joca.
Paulo: _Será muito bom você fazer isso, pois mostra que você tem ainda algo de bom dentro de você.
Quitéria: _Desculpa Paulo por ter sido e agido desta forma cruel.
Paulo:_Está desculpada!
Não seja mais uma Quitéria na vida, claro respeitando o nome Quitéria! É a Quitéria do texto o referente.
Autora: Adaildes Alves Moreira